Compartilhe

Viaturas policiais com novos recursos e modernos aparelhos para extração de dados foram entregues pelo governador Wilson Lima

Com os novos equipamentos entregues às polícias Civil e Militar do Amazonas, nesta sexta-feira (03/09), o Governo do Estado firma o uso da tecnologia como ferramenta essencial na segurança pública. Trinta e duas viaturas policiais com novos recursos e modernos aparelhos para extração de dados serão somadas ao conjunto de ações já executadas na capital e interior do Amazonas.

Os veículos serão destinados para 16 municípios do interior: Boca do Acre, Eirunepé, Ipixuna, Guajará, Juruá, Carauari, Envira, Itacoatiara, Manacapuru, Iranduba, Maués, Tabatinga, Tefé, Coari, Pauini e Urucurituba. Todos eles possuem câmeras de reconhecimento facial e para leitura de placas de veículos. As viaturas são monitoradas via satélite, podendo ser identificadas em tempo real.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, general Carlos Alberto Mansur, disse que o investimento em tecnologia é um dos pilares do programa Amazonas Mais Seguro, lançado em julho pelo governador Wilson Lima. O objetivo é executar novos projetos até o final de 2022, melhorando a segurança.

“O programa Amazonas Mais Seguro está inserido no Plano Estadual de Segurança Pública e contém várias ações, várias entregas já feitas como essas. Na nossa gestão foram entregues coletes, lancha para transporte de tropa, motos, enfim, são novas entregas que estão sendo feitas”, disse o secretário.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), coronel Ayrton Norte, até o final do ano todos os municípios deverão ser contemplados com a entrega de viaturas policiais de alta tecnologia. Além disso, ele destaca o reforço de 400 policiais militares para reforçar o policiamento no interior até novembro.

“Há muito tempo que o interior do estado não recebia viaturas desse porte. São viaturas com alta tecnologia, viaturas a diesel 4×4, que estão preparadas para entrar até nos ramais, que isso nos trazia uma dificuldade muito grande para atender a população dos ramais. Mais uma vez o governador, através do programa Amazonas Mais Seguro, faz essa entrega de equipamentos que com certeza irá proporcionar uma maior segurança com qualidade ao povo do interior”, enfatizou o comandante-geral.

Equipamentos

Além do investimento na mobilidade policial, dois equipamentos foram doados pela empresa israelense Cellebrite e pela The Exodus Road, organização não governamental (ONG) especializada no combate ao tráfico de pessoas, pedofilia e exploração sexual. Os equipamentos serão utilizados na extração de dados de aparelhos celulares para a elucidação de crimes, sobretudo no combate ao tráfico humano.

“O tráfico de pessoas é um crime difícil de se comprovar. E a cibercriminalística, ou a extração de dados de celulares de traficantes, ajuda a reconstruir a rede por meio da qual eles escravizam as pessoas e a fornecer provas fortes do crime”, explicou o CEO da The Exodus Road, Jonathan Matthew Parker.

A delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Emília Ferraz, informou que a negociação para a aquisição dos aparelhos – avaliados em R$ 200 mil cada – durou cerca de um ano. Ela afirmou que o estado nunca teve uma aparelhagem tão moderna para o combate a esse tipo de crime.

“Eles vão ser utilizados em todos os tipos criminais, porque é uma aparelhagem de inteligência, então assim, nós vamos usar esse instrumento para todas as apurações criminais. Isso faz com que a polícia tenha mais aparato tecnológico na apuração criminal, que nos é tão importante. É um motivo de festa”, disse a delegada-geral, que também acrescentou os esforços para implantação do Procedimentos Policiais Eletrônicos (PPE) no interior, integrando dados policiais de todo o Brasil.

“Nesse PPE o programa faz integração nacional dos dados policiais. Vamos conseguir dar mais segurança para o interior; da capital vamos conseguir fazer procedimentos no interior. A qualidade dos procedimentos ganha, o Judiciário e o Ministério Público vão estar mais integrados conosco. É um ganho imenso”, pontuou Emília Ferraz.


Compartilhe