Compartilhe

governador do Amazonas e atual presidente da Reunião Anual da Força-Tarefa Mundial de Governadores para Climas e Florestas (GCF Task Force – sigla em inglês), Wilson Lima, anunciou que a reunião anual do colegiado, formado por 38 governadores de 11 países, será em fevereiro de 2022, em Manaus. O encontro estava previsto para 2020, mas foi adiado por conta da pandemia de Covid-19.

A definição da nova data ocorreu nesta terça-feira (1⁰/09), em Brasília (DF), durante encontro do governador com o secretário GCF Task Force no Brasil, Carlos Aragon. Participaram da reunião os secretários de Estado de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, e de Relações Federativas e Internacionais (Serfi), Adriano Mendonça. Ainda em Brasília, Wilson Lima também tratou sobre a COP-26 e a Conferência do Clima de Nova Iorque.

A realização da reunião anual do GCF Task Force em Manaus está condicionada à manutenção dos indicadores relacionados à pandemia em baixa e ao avanço da vacinação. O grupo reúne governadores de países que possuem áreas de floresta. O Amazonas foi escolhido como sede do evento por unanimidade, durante a última reunião do fórum, em maio de 2019, em Caquetá, na Colômbia.

“Nos reunimos com o secretário do GCF para definir a nossa reunião anual, para esse encontro entre os governadores. São 38 (governadores) que fazem parte de 11 países onde há florestas. Eles enfrentam os mesmos problemas que nós temos para proteger esses recursos florestais e também para gerar riqueza para essas populações”, ressaltou o governador. O fruto da reunião anual será um documento norteador das ações dessa rede pelos demais estados, o Manaus Action Plan.

“É importante a gente colocar na mesa algumas soluções e problemáticas que a gente tem e dar encaminhamentos, como é a questão da bioeconomia, dos desafios que a gente tem para o pagamento por serviços ambientais e, também, da valorização das pessoas que estão no meio da floresta”, completou Wilson Lima.

Segundo o secretário da Sema, Eduardo Taveira, o Manaus Action Plan vai dar as diretrizes para que países que enfrentam os mesmos problemas que o Brasil em termos de desenvolvimento sustentável, manutenção da floresta em pé e geração de renda possam ter um alinhamento.

“Vale destacar que grande parte desses países, desses estados, enfrentam uma mesma realidade que a gente. São ricos em biodiversidade mas ao mesmo tempo ainda enfrentam o desafio da pobreza para ser superado”, disse Taveira.

COP-26 – Outra agenda ambiental importante, a 26ª Conferência das Partes sobre Mudança Climática da Organização das Nações Unidas (ONU) – ou COP 26 –, está marcada para ocorrer em novembro de 2021, em Glasgow, no Reino Unido.

E o Governo do Amazonas está alinhando a participação com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), que irá montar um estúdio que possa ter uma conexão com Glasgow para que instituições que não têm condições de se deslocar até a sede do evento possam participar.

Em outubro deste ano acontecerá a Conferência do Clima de Nova Iorque. O governador Wilson Lima foi convidado a participar e deixará uma mensagem em uma das mesas formadas para o evento, relacionada a adesão do Estado à campanha Race to Zero, agenda global que tem como meta zerar as emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050. É um projeto audacioso porque busca manter o crescimento econômico e a redução da pobreza.


Compartilhe