Compartilhe

Desde a madrugada do domingo (6/6), Manaus viveu uma onda de violência e terror que se estendeu até a segunda-feira (7/6), com sucessivos relatos de vandalismo e ataques por diferentes zonas da cidade.

Entre as ocorrências, registrou-se na manhã do dia 7 que um veículo de um policial militar foi incendiado no mesmo prédio onde funcionava o comitê do vereador Carpê Andrade, no bairro Compensa, zona Oeste. No local, um bilhete foi encontrado com ameaças direcionadas ao parlamentar.

Para o Portal Última Hora, Andrade comentou sobre o histórico de ameaças que lhe acompanha. “Não é a primeira vez que venho sendo ameaçado por facções. Antes mesmo de ser político, já tinha sido em dois momentos diferentes. O comportamento diante da situação é sempre na precaução e continuando com o trabalho em defender a população do estado do Amazonas”, afirmou.

Vereador Capitão Carpê Andrade Foto/Divulgação

O capitão da Polícia Militar (PM) também se posicionou quanto às ameaças supostamente atribuídas ao Comando Vermelho (CV) contra ele nas redes sociais, que afirmavam que ele fez parte de outra facção, a Família do Norte (FDN).

“Existem muitas fake news sobre este assunto. Qualquer um pode editar as coisas e postar na rede. Sempre sofri preconceito por morar em bairro e ser de família simples, mas, infelizmente, algumas pessoas acreditam nesta teoria, e sou vítima de todos esses alvos”, destacou Andrade.

Nota

Em nota publicada em rede social do vereador Carpê Andrade na segunda (7/6), a assessoria também afirmou que “durante mais de 10 anos o vereador atuou na linha de frente ao combate à criminalidade como policial militar, e na Câmara Municipal preside a Comissão de Segurança Pública Municipal, portanto, é natural que sua atuação destemida em defesa da sociedade incomode e cause desgosto os criminosos”.


Compartilhe